Ukyio-e recebe cerca de 48 mil visitantes, no MON, em Curitiba

29_05-blog-option03

A famosa série de gravuras Ukiyo-e, dos Mestres Hokusai e Hiroshigue – Coleção do Museu de Arte Fuji de Tóquio, exposta desde o dia 19 de junho até o início deste mês, no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, foi prestigiada por cerca de 48 mil visitantes.

Além de trazer uma seleção representativa de obras japonesas do período Edo (1603-1868), como paisagens, flagrantes do cotidiano e imagens de guerreiros e atores teatrais oriundas de Edo e Osaka, a exposição celebrou os 120 anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação entre Brasil e Japão, assinado entre Brasil e Japão no dia 5 de novembro de 1895, evento que marcou o início das relações que se desenvolvem e enriquecem até hoje entre os dois países.

Com significado literal “Retratos do Mundo Flutuante”, o Ukiyo-e trata-se de um estilo de pintura similar à xilogravura, uma técnica amplamente difundida no século XVIII e XIX, tanto que cópias delas foram objetos de coleção de grandes mestres do impressionismo.

O sucesso da exposição repercutiu no expressivo jornal japonês, Seikyo Shimbun.

“Devido à fragilidade das obras não conseguimos levar a exposição para outras cidades, mas já estamos tratando de uma outra exposição de obras Ukyio-e para mostrar em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília”, informa o sócio-diretor da Art Unlimited e curador da exposição, Pieter Tjabbes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *